Você está aqui

Especialistas sugerem usar a inovação em tempos de crise

 
Uma boa crise pode gerar uma grande oportunidade. Este foi um dos ensinamentos apresentados pelo empreendedor e CEO da Spyder Works, Ken Tencer, no 3º Fórum de Inovação, promovido pelo Sistema FIERGS, por meio do Sesi, Senai e IEL, nesta quarta-feira. “Grandes empresas foram criadas durante a recessão”, disse ele, para as mais de 700 pessoas presentes no Centro de Eventos da FIERGS. “É importante neste momento focar nos principais clientes e investir em inovação em poucas áreas”, destacou Tencer, que é líder em gestão e inovação e coautor da Regra dos 90%®, que permite que empresas de todos os tamanhos possam identificar, priorizar e implementar oportunidades de crescimento. “Diariamente desafio a mim e a minha equipe a buscar os próximos 10% de crescimento. Temos que pensar em inovação todos os dias”, comentou. Na palestra Provoque uma Turbulência – uma maneira simples e contínua de inovar – Tencer, que também é autor de Cause a Disturbance (2014), aconselhou a encantar os clientes, “pois eles encantarão seus resultados”.  Para isso, o canadense sugere que se ouça os clientes continuamente, “pois é de onde virão suas ideias”. Ele citou seis passos para que a inovação seja permanente e certeira:
1) mobilize emoções e não números, 2) mude a vida dos seus clientes, 3) conecte os pontos (sua empresa e seus clientes), 4) identifique e classifique oportunidades, 5) desenvolva um plano e 6) comunique o plano. 
 
Além de Tencer, o holandês  Gijs van Wulfen, especialista em inovação e design thinking, e fundador do método Forth, implementado em mais de 35 empresas europeias, também falou no evento. Escolhido como um dos influenciadores do Linkedin, com mais de 260.000 seguidores em todo o mundo, Gijs falou dos 10 insights para inovar na crise: 1) trabalhar em equipe “você pode inventar sozinho, mas não pode inovar sozinho. A inovação deve ser comprada por todos”, 2) escolha o momento certo, 3) O ritmo do processo deve ser lento 4) “Uma grande ideia é uma solução simples para um problema ou sonho de um cliente, 5) se não tiver novos insights não terá novas ideias (fundamental para o bom andamento da empresa), 6) “pense fora da caixa, mas apresente dentro da caixa”, 7) Tenha um plano de negócios, 8) conecte-se com o cliente desde o começo da inovação, “ele é o seu suporte”, 9) A inovação não para no primeiro “não”. “É aí que ela começa”, 10) lidere o seu pessoal, mostrando o caminho. 
 
Gljs também apresentou o método Forth com as cinco ilhas de pensamento. Conforme ele, primeiro devemos saber para onde queremos ir, para então buscar o conhecimento. “As ideias vem depois de um tempo, e com o conhecimento podemos escolher as melhores, testá-las, receber o feedback e traçar o plano de negócios”. O evento contou ainda com a apresentação da empresa Imobras, que foi o melhor case da Best Practices Toolbox, uma iniciativa do Núcleo de Inovação RS, que busca apoiar as empresas gaúchas na geração de soluções inovadoras aos seus próprios desafios. 
 
Legenda da foto:  Ken Tencer falou sobre oportunidades geradas pela crise
Foto: Dudu Leal 
 
 
 
 
 
Tags: 

Veja mais

FIERGS 19/08/2016 às 15h16
O Serviço Social da Indústria promove de 23 a 25 de agosto, no Centro de Atividades (R. 24 de Outubro, 180) de Erechim, o Sesi com Ciênci@, com o Museu...
Saiba mais
FIERGS 19/08/2016 às 15h09
O Serviço Social da Indústria (Sesi-RS) promove no próximo dia 30 de agosto, a partir das 18h, o Meeting Sesi com o tema E-social: Interfaces do Riscos e...
Saiba mais
FIERGS 19/08/2016 às 13h22
No próximo sábado (27), acontece a 10ª edição do Dia da Construção Social, uma iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC),...
Saiba mais