Você está aqui

Estar a par das inovações e assuntos em alta no mundo dos negócios é fundamental a todo bom empreendedor. Afinal de contas, encontrar formas de impulsionar e consolidar a atuação da empresa é uma questão de sobrevivência. 

Você já ouviu falar em corporate venture? Essa uma das estratégias empresariais mais aplicadas — e isso não é à toa. Tem interesse em entender o conceito e por que ele vem trazendo ótimos resultados às empresas que desejam inovar? Então, separe alguns minutos e continue conosco na leitura do post!

O que é corporate venture?

A expressão corporate venture, do inglês, é utilizada para caracterizar os esforços e investimentos de uma empresa para a criação de iniciativas empreendedoras. Para isso, a companhia pode seguir diferentes caminhos, conforme veremos logo abaixo.

Quais são as modalidades dessa prática?

Existem três alternativas possíveis para a empresa que visa adotar uma estratégia de corporate venture

Corporate venture interno (CVI)

Trata-se da modalidade na qual a empresa cria uma espécie de incubadora interna para a geração de inovação. O investimento feito pela companhia nessa estratégia é direcionado à criação de ideias, produtos, soluções e, até mesmo, projetos dos próprios colaboradores.

Mesmo que estejam dentro do negócio, essas incubadoras crescem de forma independente, se preparando para a atuação no mercado. Quando atingem esse ponto, passam pelo spin off. Nessa etapa, a startup se torna independente, porém, continua a pertencer ao grupo da empresa.

Corporate venture externo (CVE)

Quando uma ideia viável e inovadora nasce por meio de startups, ela acaba chamando a atenção de companhias maiores, que têm interesse em investir em seus projetos. 

Nesse sentido, a estratégia de corporate venture externo corresponde ao investimento em uma startup já existente. Porém, neste caso, ela não faz parte do grupo e, geralmente, segue a mesma área de atuação da companhia.

Trata-se de uma estratégia comumente adotada por grandes empresas, que contam com um fundo de investimento composto por capitais de várias companhias. Dessa forma, oferecem toda a estrutura, como recursos em dinheiro e gestão, para que a startup deslanche.

Corporate venture capital (CVC)

A estratégia de corporate venture capital é similar à anterior, porém, com um nível de comprometimento elevado por parte da empresa investidora. Isso, porque ela não só investe diretamente na startup, como compra parte de suas ações. 

Assim, adota um papel mais ativo em todas as fases do processo e assume os riscos inerentes às transações que incluem participações acionárias.

Quais são os benefícios para as corporações?

Lembra que comentamos, logo no início do post, que a corporate venture é um assunto em alta no universo empresarial? Entre os motivos pelos quais a estratégia vem sendo cada vez mais considerada e adotada pelos negócios está, definitivamente, o seu excelente custo-benefício.

Pense: ao direcionar investimentos para incubadoras e startups, é possível obter inovação disruptiva de maneira mais rápida e consideravelmente mais barata. Caso uma grande corporação opte por inovar por conta própria, ela certamente levará muito mais tempo para conquistar os resultados desejados. Ainda, é certo que gastará mais recursos.

Por outro lado, quando há o investimento em negócios emergentes, como as startups, os custos e prazos são reduzidos. Afinal, o pequeno empreendimento já entra com uma equipe especializada à disposição, além de ideias que apenas necessitam de recursos para sair do papel.

Dessa forma, entre outros benefícios, temos como principais vantagens para as empresas:

  • favorecimento da inovação disruptiva;
  • aumento da produção com baixos custos;
  • renovação de processos obsoletos;
  • contato com novas culturas empresariais, que podem agregar à atuação da companhia.

E para as startups?

As vantagens do corporate venture se estendem também às startups participantes, tornando a estratégia interessante para todos os lados envolvidos. 

Afinal, ao se beneficiarem dessa relação, esses negócios emergentes terão acesso a um capital de baixo custo para a elaboração e execução de projetos. Com os recursos necessários para atingir seus objetivos, conseguem viabilizar ideias de grande potencial, já as inserindo no mercado.

Outra vantagem muito interessante é a formação de uma relação estreita com a empresa investidora, geralmente de grande porte e amplamente consolidada. A criação dessa proximidade tem tudo para facilitar a atuação do negócio iniciante, uma vez que ele:

  • potencializará suas chances de networking;
  • terá acesso a recursos que não teria caso atuasse sozinho;
  • contará com o know-how da companhia investidora e aprenderá com a experiência de quem já tem uma boa trajetória de mercado, enriquecendo a troca;
  •  encontrará novos canais de venda, entre outros benefícios que colaboram para o seu crescimento econômico.

Como assumir a estratégia de corporate venture na minha startup?

Ficou interessado pela estratégia e quer trazer todos os benefícios do corporate venture para o seu empreendimento? Confira as dicas e veja como estabelecer uma parceria de sucesso.

Tenha objetivos bem definidos

Antes de tudo, estabeleça, entre os sócios, quais são os objetivos da startup ao assumir uma estratégia de corporate venture. Alguns exemplos são “receber know-how e mentorias vindas de uma empresa experiente”, “ter acesso a mais clientes” e “captar recursos financeiros”.

Torne a sua startup ainda mais atraente para os investidores

Para aprimorar sua atuação, é fundamental investir recursos de tempo e dinheiro. Melhorando os processos internos, a gestão da informação, os procedimentos contábeis etc., você "organiza a sua casa" para participar de uma experiência satisfatória.

Desse modo, será possível despertar o interesse de grandes empresas e conquistar os objetivos definidos no primeiro passo.

Mostre-se pronto para a estratégia

Estar preparado em todos os sentidos é necessário para não ter problemas com velocidade, burocracias e choques culturais antes de firmar uma parceria. 

Sendo assim, organize de antemão todas as informações necessárias e tenha um bom material de suporte, para que seu ponto de contato venda a ideia internamente. Outro aspecto essencial é fazer tudo isso com eficiência e rapidez.

Agora você já sabe o que é corporate venture e entende como a adoção dessa estratégia pode potencializar a inovação no trabalho e a consolidação de um negócio no mercado — beneficiando todas as partes envolvidas. 

Para trazer a prática à sua empresa, tenha um bom planejamento e coloque em ação as dicas do post. Outro caminho eficaz é buscar um auxílio especializado. O IEL, por exemplo, oferece Consultorias de Inovação e Curadorias de Tendências, que ajudarão o negócio a desenvolver projetos e estratégias inovadoras.

Gostou do conteúdo? Então, aproveite que está aqui para compartilhá-lo agora mesmo em suas redes sociais. Assim, mais pessoas passarão a entender sobre o assunto!

segunda-feira, 20 de Julho de 2020 - 20h20

Deixe um Comentário

8 + 11 =