Você está aqui

Cursos in company: por que eles são essenciais e como implantá-los?

A rotina de uma empresa pode ser bem agitada e, quanto maior a equipe, mais conexões e alinhamento de metas, estratégias e expectativas são necessários. Os cursos in company são uma excelente solução para fortalecer a cultura da companhia, reter talentos e capacitar outros membros do time. Essa é uma ação que motiva, estimula a produtividade e ainda ajuda na transparência — os colaboradores entendem com clareza o objetivo do negócio.

Neste artigo, explicaremos mais sobre os cursos in company. Quer otimizar seus investimentos em treinamento e conseguir resultados expressivos com eles? Então, está na hora de conhecer melhor essa estratégia. Continue o texto e veja como essa solução, que tem sido cada vez mais difundida para empresas de todos os portes, pode acompanhar também a transformação digital, com formatos inovadores. Boa leitura!

O que são cursos in company?

Capacitação e treinamento para funcionários sempre foi uma tônica no mercado corporativo. Afinal, nem sempre os colaboradores entendem toda a rotina que precisam realizar e, principalmente, quais são os valores que a empresa deseja transmitir com isso.

Os cursos in company (ou dentro da companhia, em tradução livre) são, como o próprio termo aponta, dinâmicas que acontecem dentro da empresa. Isso significa que, em vez de criar eventos complexos com custos para produção, locação de espaço e ainda ter que pensar na dispensa e logística dos participantes, tudo pode acontecer dentro do ambiente de trabalho.

Os formatos dos cursos são os mais diversos. Em alguns casos, é possível contar com a experiência dos próprios gerentes da empresa; outras situações pedem um profissional externo. Os principais tipos de cursos in company são:

  • teórico: quando o objetivo é apresentar algum conteúdo novo. Muito usado quando há uma implementação no ambiente de trabalho que precisa ser apresentada;
  • prático ou dinâmico: vivências, normalmente em grupo, que contribuem para absorver o aprendizado, mas principalmente criar situações para interação, atuando em problemas muito comuns nas empresas, como o choque de gerações (com a entrada de novas gerações no mercado de trabalho);
  • virtual: nem sempre é possível reunir todos os colaboradores em um mesmo local ou horário. Por isso, uma inovação que tem sido muito importante para os cursos é a disponibilização em plataformas digitais;
  • híbrido: também muito usado, são cursos montados com a combinação de uma ou mais das soluções apresentadas anteriormente. Normalmente, quando há práticas físicas e virtuais, o conhecimento é transmitido online e as vivências ganham foco para o trabalho das relações humanas.

Por que eles são importantes para capacitar os funcionários?

Aprender é uma qualidade humana. Vivemos em uma época na qual a informação está disponível para todos. Uma empresa, por mais cuidado que tenha na hora da contratação, não consegue montar um time completamente alinhado e que entenda perfeitamente toda a rotina produtiva.

Assim, a capacitação existe para trazer muitos benefícios para o negócio, oferecendo, inclusive, uma inovação disruptiva, que permite escalar a empresa, como mostramos a seguir.

Usa ferramentas de comunicação e gestão de conflitos

As relações ficam mais claras e objetivas, além de criar vínculos que contribuem para uma rotina produtiva na empresa. Alguns dos treinamentos oferecem ferramentas para a gestão de conflitos, como a CNV (Comunicação Não Violenta), facilitando a regulação entre colaboradores e incentivando um modelo mais colaborativo, no qual o foco é o crescimento da empresa.

Facilita o processo de liderança e autoliderança

Outra vantagem dos cursos é que eles também podem ser bem específicos, direcionando o treinamento para um setor. Assim, é possível trabalhar com executivos para o processo de autoconhecimento, no sentido de desenvolver autoliderança, fazendo com que eles sejam capazes de gerenciar as próprias emoções e alcançar as metas. Além disso, também existe o desenvolvimento das lideranças, para otimizar o relacionamento com as equipes.

Oferece conteúdos específicos

Se você tem uma gestão completa e acompanha o desempenho de cada setor, deve ter muitas ideias sobre o que precisa ser implementado para melhorar os resultados do negócio, não é mesmo? Os cursos ajudam a trazer o conhecimento exato e, por ser dentro da empresa, não há nada de errado em aplicar o treinamento apenas àqueles que precisam ser envolvidos.

Favorece a integração dos colaboradores

Estamos na era da experiência, e isso se aplica ao público interno também. Exercícios promovem momentos marcantes que estimulam a interação entre os funcionários. Sendo assim, você consegue envolver setores que precisam conversar para otimizar processos da empresa.

Aumenta o engajamento e a produtividade

Você pode escolher um treinamento que usa metodologias e ferramentas com abordagens do coaching ou não. De todo modo, quando o seu time olha para um mesmo objetivo, o senso de comunidade é fortalecido. Isso motiva e engaja as pessoas a contribuírem para a meta, melhorando também a produtividade.

Otimiza o tempo de trabalho

No momento de contratação, é normal que o novo colaborador receba instruções sobre a rotina de trabalho. Entretanto, nem sempre isso é claro para todos, o que dificulta o processo de adaptação dos novos funcionários. Nesse sentido, os cursos deixam os processos mais claros, otimizando a performance da sua empresa.

Fortalece a cultura da empresa

Se você for até uma Starbucks, certamente não vai se impressionar apenas com a qualidade do café, mas também com o atendimento de excelência. Um dos principais motivos para isso é porque eles investem pesado em treinamentos. O fundador da cafeteria, Howard Schultz, tem uma frase famosa que é: “Não estamos no ramo do café servindo pessoas, estamos no ramo das pessoas servindo café.”

Com treinamentos você consegue expressar os valores da empresa e incentivar a sua equipe a vestir a camisa do seu negócio.

Qual é a importância de buscar cursos alinhados com a empresa?

Um erro na hora de aplicar cursos in company, é pensar que basta ter um treinamento e todas as vantagens serão percebidas. Se pensarmos nas SIPATs (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho), por exemplo, perceberemos que não é exatamente assim. Algumas podem ser um grande sucesso, mas é porque houve um planejamento e alinhamento de objetivos antes.

Uma empresa séria nesse ramo, certamente, terá algumas opções de serviços para que você encontre aquele que melhor se encaixe na necessidade do seu negócio no momento. Além disso, é importante que os profissionais entendam dois aspectos aparentemente contraditórios: estamos falando de pessoas e de números.

Busque cursos que ofereçam uma visão abrangente nesse sentido. Não adianta fazer um trabalho aparentemente fantástico com os colaboradores, se isso não for percebido em números, como produtividade e redução do turnover (taxa que mede a saída/rotatividade de funcionários).

Como fazer isso na prática?

A execução de um curso in company envolve várias etapas. Em um primeiro momento, é preciso fazer a coleta de informações relevantes sobre o seu negócio para entender qual é o real cenário, como está o clima organizacional e se existe um alinhamento dos colaboradores com os objetivos e o propósito da empresa. Só assim será possível desenvolver uma proposta com metas claras.

O passo seguinte envolve a definição da metodologia usada, curadoria dos profissionais adequados para trabalhar com a solução e cronograma de ações, incluindo a divulgação. Afinal, é preciso ter a adesão dos colaboradores para que o curso faça sentido. Depois da realização, é hora de acompanhar os resultados. Você pode começar com pesquisas de satisfação em relação ao evento, mas não se limite a isso.

É importante seguir o objetivo inicial. Por exemplo, se você aplicou um curso de protagonismo para estimular a autonomia no trabalho, agora é o momento de acompanhar o retorno disso. Os participantes continuam levando questões de qualquer relevância para os seus superiores? Estão tendo proatividade nas suas funções?

Como escolher uma instituição confiável?

Hoje existem muitas oportunidades de oferta no mercado dos cursos in company. É importante observar a experiência e credibilidade da empresa, ver se existem cases de sucesso, se informar sobre as companhias que já foram atendidas ou mesmo conferir depoimentos de quem já passou pelo processo. Os cursos de desenvolvimento do potencial humano do IEL/RS, por exemplo, contam com grandes diferenciais como:

  • uma capacidade de entender a demanda específica de cada cliente;
  • são elaborados de acordo com as necessidades apresentadas, alcançando os objetivos de forma eficiente;
  • .desenvolvem um ambiente de confiança, abertura e respeito (fundamental para que as vivências sejam verdadeiras e produzam resultados efetivos);
  • tem uma base de conhecimento para competências de inovação, favorecendo o desenvolvimento de atitudes e mentalidades condizentes com uma nova liderança.

Como você viu, os cursos in company são uma excelente opção nos dias atuais. Isso acontece, principalmente, porque os profissionais procuram empresas que tenham valores semelhantes aos seus. Ou seja, as pessoas querem trabalhar com propósito, e os treinamentos ajudam a mostrar esses objetivos com clareza.

Gostou dessa ideia? Então, entre em contato conosco e saiba mais sobre nossos cursos e como eles se adaptam ao tamanho da sua empresa e situação que ela está passando. Alinhe equipes e impulsione seus resultados!


Por Redator IEL
quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2020 - 10h10

Deixe um Comentário

1 + 1 =