Você está aqui

A parceria entre a tecnologia e o lado humano diante do contexto digital foi o eixo principal do 7º Fórum IEL de Inovação, promovido pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL-RS), realizado no Centro de Eventos FIERGS, na tarde desta terça-feira (27). Em um formato dinâmico e participativo, o evento contou com a presença do CEO da Consultoria Super-Humanos, Rodrigo Giaffredo, que abordou o tema Protagonismo Humano na Era Digital. Ele tratou da importância do papel dos seres humanos, com certo conjunto de características, que podem levar os negócios para um outro patamar e cenário de era digital. 

Entre as caraterísticas estão: Senso de comunidade, que consiste em criar modelos de engajamento por afinidade de interesse e compartilhamento de propósitos; Coragem, que é experimentar sabendo que nesse contexto pode e deve ser considerado capital intelectual; e Combustão: que é a capacidade de mobilizar rapidamente o necessário e celebrar conquistas e progressos sempre que possível. “Em um mundo tão tecnológico, ser cada vez mais humano será um diferencial. Qualquer um de nós pode usar a nossa criatividade para dar sentido para as tecnologias”, sentencia Giaffredo. O futuro e o presente estão no transformar produtos em serviços, a experiência de compra é um diferencial cada vez mais importante.

Complementando a fala de Giaffredo, a pesquisadora e fundadora do Voicers, Ligia Zotini, falou sobre inteligência artificial e realidade virtual, apresentou o conceito de 4Ds, que incluem: digitalizar, desmaterializar, democratizar e disromper. Citou um exemplo prático de como a geração dos cinco aos 15 anos, que nasceu na era digital, lida com a tecnologia de forma diferente e esse público que se quer atender. “Eles não têm a experiência analógica, desmaterializam espaço e tempo”, comenta. Ela afirma que todo  trabalho que uma máquina faz melhor que um humano, é desumano, não no sentido de exploração, mas que a capacidade humana pode ser aplicada de uma melhor forma. “Humano é aquele que é criativo, compartilha, constrói, tem empatia, cuida, faz uma curadoria. Nós vamos ter muito mais espaço para sair das mecanizações do dia a dia, imposta por aquela antiga revolução industrial, e passando para a revolução industrial 4.0”, explica. 

O Novo Contexto das Organizações Sociais foi o tema do diretor da Deloitte People Network, Luiz Fernando de Oliveira, que apresentou os resultados das pesquisas de tendência em capital humano da Deloitte. Ele defende que o elemento humano de volta as organizações em todo esse cenário envolto por tecnologia, mudança, novas realidades sociais, coloca o ser humano como foco dessa transformação. “De fato, com o aumento da produtividade que a tecnologia prometeu, o elemento humano nos últimos anos ficou relegado a um segundo plano. Mas o que as organizações estão percebendo hoje é que sem o ser humano nós não vamos conseguir esse aumento de produtividade, essa evolução no mundo de negócios”, declarou. “O ser humano terá um novo papel nas organizações, voltado à tomada de decisão e a análises mais profundas, a questões éticas”, disse Oliveira.

O evento também teve a participação do diretor da Sicredi Pioneira RS, Solon Stapassola Stahl, com o tema A Transformação Digital precisa de Liderança. No segundo bloco, a especialista em empreendedorismo e inovação por Stanford, Mariana Dias, CEO e cofundadora da Gupy, startup que automatiza gestão e triagem do recrutamento com base em Inteligência Artificial e People Analytics, conduziu o debate de todos os participantes.

Publicado Terça-feira, 27 de Agosto de 2019 - 18h18
23/10/2020
Educação Empresarial
02/10/2020
Educação Empresarial
25/09/2020
Educação Empresarial