Você está aqui

Cenários como o vivenciado pela pandemia do coronavírus podem trazer uma perspectiva negativa para o setor da indústria. Entretanto, desenvolver estratégias para empresas, adotando uma mentalidade e práticas adequadas ao contexto, é uma ótima alternativa para superar os desafios do momento. Assim, torna-se viável encontrar caminhos para o sucesso pontual e projeções futuras.

Algumas marcas se despontam nesse sentido, mostrando que é possível trazer inovação para empresas mesmo em períodos de crise. Esse é o caso da Stihl — que conseguiu identificar oportunidades, se adaptar ao momento e direcionar as ações do negócio para o sucesso. Neste post, descubra o que você pode fazer para minimizar os impactos causados pelo coronavírus e otimizar seus resultados. Confira as informações apresentadas por Arno Tomasini – Vice Presidente de Operações. Boa leitura!

Como ter expectativas positivas para a indústria?

As demandas ligadas à indústria 4.0 já são tendência no setor industrial. Seus desdobramentos aumentam significativamente a cada ano — o que pode ser usado como vantagem frente ao período de crise que estamos vivenciando. Afinal, vários processos puderam ser automatizados e a comunicação à distância entre a liderança corporativa e seus times foi favorecida.

Inovações tecnológicas e o desenvolvimento de soluções como a inteligência artificial nas empresassão capazes defacilitar o processo. Ainda assim, é fundamental que exista uma mentalidade humana aplicada para superar o período. Na Stihl, por exemplo, a digitalização foi um diferencial. Além disso, a empresa investe no desenvolvimento de pessoas há anos.

Outra expectativa positiva é gerada a partir do aproveitamento de oportunidades nas parcerias com clientes e fornecedores. Dessa forma, a empresa garante não só o crescimento para o período, como a sustentabilidade do negócio após a crise.

No que embasar as estratégias para empresas e crescer na crise?

As estratégias para empresas, nesse momento, devem ser desenvolvidas de acordo com a situação apresentada. No caso do coronavírus, é importante que o negócio se mantenha atualizado e sempre levante questões que ajudem a entender as demandas do cenário.

Na Stihl, diversas ações foram adotadas nesse momento específico, como:

  • foco na preservação da saúde financeira da empresa e dos empregados ao mesmo tempo;
  • implantação de protocolos preventivos, se antecipando às medidas tomadas pelas autoridades de saúde;
  • antecipação da programação de férias coletivas;
  • medição de temperatura;
  • substituição diária do vestuário dos funcionários de operação;
  • distribuição de máscaras reutilizáveis por conta da empresa;
  • aplicação de termo de responsabilidade individual para que o trabalhador fique em casa caso ele (ou familiar) apresente sintomas de gripe;
  •  protocolos para transporte, alimentação, reuniões e home office.

Que estratégias podem orientar as decisões de empresas na crise?

Momentos adversos requerem comunicabilidade. No caso do Covid-19, ainda existe o fator do distanciamento social exigido para conter o vírus. De qualquer forma, fica clara a importância de desenvolver visão para as tomadas de decisão. A Stihl conseguiu encontrar muitas soluções baseadas em reuniões para o planejamento de ações.

Outro ponto importante é o alinhamento do novo plano de acordo com os princípios definidos pela cultura corporativa. No caso da Stihl, foram considerados fatores como:

  • manter a orientação para o desempenho;
  • desenvolver uma gestão que visa parcerias;
  • gerar oportunidades e fornecer condições para que os funcionários desenvolvam os trabalhos com o maior potencial possível;
  • garantir a entrega de qualidade prometida ao cliente;
  • promover a melhoria contínua, comprometendo-se com a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente;
  • manter o compromisso com a economia social, de mercado e da concorrência.

Quais lições são importantes ao pensar em estratégias para empresas?

A crise do coronavírus tem um impacto pontual, mas também levou o setor da indústria a pensar de maneira sistematizada sobre como trabalhar em situações como esta. Muitos aprendizados já podem ser percebidos sobre o cenário vivido no mercado. A Stihl percebeu a importância de elaborar o planejamento estratégico do negócio em todos os níveis dentro da organização.

A empresa viu a importância da transformação digital não apenas como mecanismo para tornar os processos mais produtivos. Ela também foi um fator que contribuiu para otimizar os canais de comunicação internos e externos — permitindo uma análise efetiva de todas as solicitações, reclamações e sugestões e garantindo o cumprimento dos requisitos do Código de Defesa do Consumidor.

Também foi observada a necessidade de ter objetivos e metas de desempenhos claros, além de metodologias para estimular a melhoria contínua dos processos e produtos. Outra lição relevante foi a de ter uma visão sobre o futuro do trabalho, aplicando os conceitos da manufatura enxuta (método Lean) e da indústria 4.0. 

Quais competências desenvolvidas devem permanecer após a crise do Covid-19?

O primeiro ponto que se destacou durante a pandemia foi a liderança. Sem a gestão adequada de pessoas, não é possível criar um ambiente de segurança — que melhora o bem-estar no trabalho e contribui para a produtividade de toda a equipe. Mesmo com as restrições de pessoal ocasionadas pelo coronavírus, a Stihl percebeu que o papel do líder é fundamental e continuará sendo.

Foi necessário, também, desenvolver habilidades como inteligência emocional e capacidade analítica para lidar com os desafios de coordenar equipes em home office. Tudo isso é fundamental para motivar e engajar o time mesmo à distância. Ainda, foi fundamental acompanhar as demandas do mercado, mantendo a empresa sempre atualizada com as novas diretrizes.

Muitas das competências que a Stihl percebeu como relevantes no momento já tinham sido identificadas anteriormente. Essa visão de futuro ajudou na adaptação ao período, além de comprovar que é um caminho eficaz não apenas para o período de crise. Certamente, após a pandemia, esses pontos continuarão essenciais para o empresariado.

As estratégias para empresas devem ter foco no cenário que o mercado apresenta, considerando também o desempenho do negócio. É importante entender que a responsabilidade social, a inovação e o propósito da empresa podem (e devem) andar juntos à produtividade. Alinhados aos resultados das empresas, esses fatores ajudam a construir escolhas estratégicas para as organizações e tomadas de decisões mais ágeis e corretas.

Se você gostou do post e quer receber dicas para otimizar o desempenho da sua empresa, assine a nossa newsletter. Por meio dela, apresentamos novidades do mercado e estratégias que trazem resultados concretos e transformadores!

quinta-feira, 20 de Agosto de 2020 - 17h17

Deixe um Comentário

8 + 12 =